Benvindo a Pirenópolis
Benvindo a Pirenópolis

Baru

A castanha de baru

O baru, Dipteryx alata da família das Leguminosae, é um fruto cuja castanha é consumida torrada. O baruzeiro é uma árvore frondosa de madeira de lei que é encontrada nas matas e cerradões. Sua utilização para alimentação humana foi desenvolvida há poucas décadas por pesquisadores da Embrapa. Acreditava-se, anteriormente, que alimentar-se da castanha de baru causava doenças na pele (pereba), pois sua castanha, oleaginosa, era consumida crua, o que ocasiona uma difícil digestão. Porém, a castanha torrada, de fácil digestão, é um alimento rico em potássio, fibras, carboidratos, proteínas, gorduras etc. O baruzeiro foi preservado dos desmatamentos para produção de pastos, pois seu fruto, além da castanha, possui uma polpa externa muito apreciada pelo gado. Daí o motivo de se encontrar muitos baruzeiros pelos pastos.

Apesar de ser possível utilizar a polpa externa para a alimentação humana, o que é mais consumido é a sua castanha. Para extrai-la é necessário quebrar o duro caroço com ferramenta especial, o que encarece a sua produção. A castanha pode ser consumida cozida, em sopas, caldos, no arroz, refogada com vegetais etc, ou torrada como castanha, paçoca, pé-de-moleque, em doces e biscoitos. Pelo seu alto valor energético é ideal para pessoas que se submetem à exercícios, como esportes e caminhadas, sob a forma de barrinhas de cereais e biscoitos.

Sua safra se dá entre os meses de setembro a outubro. O baruzeiro produz grande quantidade de frutos que são colhidos manualmente ao caírem de maduro. A castanha torrada pode ser armazenada em condições adequadas por longa data.

De excelente qualidade, a castanha de baru é menos rançosa que o amendoim e mais leve que a castanha de cajú. Pode-se comê-la como aperitivo, apenas torrada, ou picada para fazer para preparar doces e biscoitos, ou ainda cozida, sem sequer torrá-la, misturada na sopa com legumes. A castanha torrada e picada misturada ao leite quente e coado é um forte alimento e com a borra faz-se biscoitos.

São grandes as possibilidades de se usar o baru. Nas receitas onde vai outras castanhas, pode-se colocar a castanha de baru. Ainda do baru dá para se consumir a polpa externa do fruto que raspa-se, torra e usa-se em mistura de bolos e biscoitos.